Vanderlei de Souza e o trabalho da Contadoria-Geral
Vanderlei de Souza e o trabalho da Contadoria-Geral

“A Contadoria apresenta em números o que acontece na prefeitura.”

Vanderlei de Souza

 

A Contadoria-Geral do Município é uma área nova, vinculada à Secretaria Municipal da Fazenda. Criada a partir da reforma administrativa, em 2017, herdou atribuições que antes eram da Controladoria-Geral, que ficou vinculada à Secretaria Municipal da Transparência e Controladoria.

Apesar da resistência inicial à divisão de competências entre os dois setores, o Contador-Geral Vanderlei de Souza acredita que o novo formato poderá facilitar a gerência do trabalho. Ainda assim, pondera que é preciso mais tempo de atuação do novo setor para compreender seu funcionamento.

Sob sua responsabilidade, estão as divisões de contabilidade e de informações legais e gerenciais. Vanderlei explica que grande parte do procedimento realizado já está informatizado. “Aqui se faz a análise se os lançamentos no sistema estão corretos”. Por meio dos relatórios contábeis gerados, a prefeitura faz a prestação de contas aos órgãos de controle externo, como o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e a Secretaria do Tesouro Nacional (STN).

Vanderlei de Souza destaca que o perfil de atuação do profissional deste setor é bastante técnico, o que reflete na qualidade da informação que é prestada à população. Ele estabelece ainda uma relação entre o trabalho realizado na Procuradoria-Geral do Município e o que é feito na Contadoria. “Assim como o procurador responde pelo município, o auditor responde para a população”, conclui.

 

A Ascontec

Vanderlei de Souza foi o primeiro presidente da Ascontec, quando um grupo se organizava com o objetivo de unificar e fortalecer a carreira dos auditores e técnicos do controle interno, que na época eram denominados de contadores e técnicos em contabilidade. Ele conta que, “antes, as demandas eram pessoalizadas na pessoa que falava em nome dos colegas. Por isso, havia a necessidade de um órgão que os representasse”.

De lá para cá já se passaram seis anos, e Vanderlei identifica avanços durante este período. Um exemplo é a mudança do cargo para auditor, uma forma de valorizar a carreira. “Falta avançar na questão dos vencimentos”, defende. Um argumento importante para este debate é a perspectiva de ganhos futuros que a prefeitura terá com a valorização de profissionais qualificados.