Análise das terceirizadas é principal demanda em seccional na Smed

Na Secretaria Municipal de Educação (Smed) a principal demanda da equipe da Seccional de Controle da Despesa Pública tem relação com os contratos das empresas terceirizadas que prestam atendimento às escolas próprias ou conveniadas ao município.

Alaídes Sampaio da Silva

A análise de todas as despesas de serviço da pasta passa pela seccional – formada por Alaídes Sampaio da Silva, Sandra Battistella e João Carlos Pereira -, que é vinculada à Secretaria Municipal da Transparência e Controladoria (SMTC).

“É a menina dos olhos”, exemplifica Alaídes. Isso porque o número de funcionários destas terceirizadas pode ser considerado alto: são mais de 2 mil, que prestam serviços de limpeza, merenda, mão de obra e serviços em geral. Sandra completa observando que a quantidade de contratos terceirizados é cada vez maior.

Sandra Battistella

Como a prefeitura, além de manter a rede própria de escolas, firma convênios com entidades como creches comunitárias ou contrata vagas em outras redes de ensino para atendimentos específicos, a seccional da despesa acaba prestando atendimento técnico à Smed. “A intenção da seccional é dar apoio”, justificam.

João Carlos Pereira

Os profissionais também explicam que a prestação de contas aos órgãos de controle, que antes era mensal, agora é feita uma vez ao ano, a partir de um novo modelo de acompanhamento da gestão. Para eles, este tipo de orientação poderia partir da secretaria, em atendimento aos auditores e técnicos lotados nas seccionais, sobre as atualizações na legislação e a forma de proceder com as mudanças.